A Advocacia-Geral da União (AGU) evitou que a União fosse obrigada a converter em pecúnia e pagar valor referente a licença especial de militar do Exército não usufruída quando em atividade. Os advogados da União demonstraram que o pedido do autor carecia de amparo fático e legal.